Diário terapia - o que é? para que serve?


Escrever no diário, prática que iniciei na adolescência. Eu escrevia o que vinha a minha mente todos os dias - às vezes registrava coisas alegres; outras vezes desenhava; outras só escrevia a data e deixava em branco. Fazer o diário era um momento especial no dia - organizava as ideias, relembrava do que tinha vivido no dia e deixava uma sensação de que estava me cuidando. Era um caderno especial.

Este hábito tem se mantido por anos, até hoje tenho o meu, são vários cadernos escritos. O último caderno comecei há muito tempo, não escrevo mais todos os dias, mas procuro escrever de vez em quando e escrever o que não quero esquecer - relembrar é muito bom. É uma oportunidade de avaliar que está valendo a pena tudo o que se vive.


Fiz no meio tempo outros com foco específico, em 2012 fiz o da gratidão - todo dia escrevia três coisas que fui grata no dia - durante 365 dias fiz isto e foi bem legal - ampliou minha percepção para as pequenas coisas do dia - fez com que me conecta-se mais no aqui e agora. Hoje ainda faço, mas não com a disciplina de ser diário - faço de vez em quando. Durante o ano acrescentei outras perguntas - o que aprendi no dia de novo e o que farei diferente amanhã do que não foi legal hoje.


No final de 2012 encontrei na livraria um livro : Uma pergunta por dia - fiz por 5 anos - cada dia tinha uma pergunta para ser respondida - no primeiro ano foi interessante - no quinto ano foi incrível quando ia responder a pergunta do dia lia a resposta que havia colocado nos anos anterior. Nesta leitura eu conseguia perceber o quanto o tempo faz bem e que a mudança é real e acontece.


Em 2017 achei um outro livro incrível para 1 página de cada vez a proposta deste livro era uma vez por dia abrir em uma página e aceitar o desafio dela, foi um ano incrível - cada dia era provocada com uma reflexão da vida e também estimulava a minha criatividade.


Então, ao longo destes anos venho experimentando diários e formas de manter o registro do meu dia e das experiências.


Sou psicoterapeuta - compartilho esta experiência para os meus pacientes. Quando iniciam a sua jornada de autoconhecimento comigo peço como tarefa de casa para realizarem o seu diário. Faço uso de um aplicativo que os lembram de avaliar o seu dia. São ferramentas poderosas de autoconhecimento.


Por quê usar o diário no processo de psicoterapia é útil?


É útil uma vez a que registrar no papel as experiências tanto boas e quanto ruins de cada dia faz com que a ansiedade baixe -uma vez que "falando" tomamos contato com o que nos incomodo; é um grande desabafo - foi não é feito com censura ; organiza as ideias e é uma ferramenta para desenvolver a escrita. Então: baixa ansiedade, desabafo, organiza ideias e em contra ponto - desenvolve a escrita.


Logo, o hábito de escrever diário tem efeito terapêutico.


Uma vez que no ato de transferir para o papel o seu dia você estará organizando o pensamento, verificando as prioridades, identificando as alterações de humor, e ao longo de um período você começa a identificar o processo de desenvolvimento, crescimento, e por que não amadurecimento.


Então, durante o processo terapêutico o ato de fazer o diário - isto é - o hábito de registrar as experiências, sentimentos e pensamentos do dia auxilia a transformar a vida em algo mais rico, saudável e pleno, uma vez que trás a consciência os conteúdos que precisam ser trabalhados para uma vida mais plena na busca da melhor versão.


"Escrever ajuda as pessoas a entender e organizar psicologicamente os eventos vividos. A partir daí, elas dormem melhor, o nível de estresse baixa e fica mais fácil a interação social com amigos e parentes. Todas essas coisas melhoram a saúde física", conclui James W. Pennebaker - psicólogo e pesquisador na Universidade do Texas (EUA). Suas pesquisas apontam para os seguintes benefícios do diário: 1. pessoas tem o hábito do diário acabam indo menos ao médico e se tornam mais saudáveis em geral. 2. a pressão arterial mais baixa, com maior poder de concentração, memória e tomada de decisão.


Dar um tempo todo o dia para si, transformando o que vem a sua cabeça, retratando seu dia, dando significado a sua vivência potencializa a sua tomada de consciência de quem se é, fazendo que sua vida de uma forma geral seja melhor. Então, transforme seu dia fazendo contato com o que você vivenciou, transferindo para o papel ele. Nesta tarefa você ganha muito e poderá realmente viver no seu aqui-agora-contigo.


"É a confissão e não o padre que nos absolve". Oscar Wilde,


Então, arregace as mangas e comece seu diário. Você pode me perguntar - com o faço isto? Segue abaixo como você pode transformar a ideia de fazer diário uma realidade.


COMO COMEÇAR


Primeiro passo: escolha um caderno que será seu diário e um caneta ou lápis. Deixe em um lugar de fácil acesso para você


Segundo passo: defina um horário na sua agenda para fazer o seu diário - costumo fazer o meu no final da noite, tenho pacientes que fazem na hora do almoço durante a semana e no final de semana no final da tarde. Bem, este horário escolhido deve ser mantido para então se transformar em hábito.


Terceiro passo: trace primeira meta - Escreva 5 minutos por dia por quatro dias consecutivos, ao menos. É o suficiente para começar a sentir os benefícios. Assim você poderá se conhecer melhor e descobrir o que impulsiona ou não você


Quarto passo: reavalie os passos anteriores, verifique suas conquistas. A partir daí, tente escrever sempre que possível. Mesmo registros eventuais auxiliam a ganhar outra perspectiva sobre a própria vida.


DICAS DE OURO


  1. Não se preocupe com gramática, frases bonitas... A proposta não é fazer literatura, mas conhecer-se.

  2. Para superar uma experiência dolorosa, escreva sobre ela e os sentimentos que lhe causou por 5 minutos durante quatro dias. Se for muito difícil, escreva outras coisas e volte ao tema depois. Ao racionalizar, nos distanciamos dos fatos e vamos dando a eles seu tamanho real. Por isso, escrever sobre o que dói é libertador.

  3. Sempre registre suas emoções positivas e conquistas, mesmo as pequenas. Ao escolher escrever sobre o que lhe faz bem, você opta por pensar e sentir coisas boas.

  4. Há quem ritualize a escrita pondo música, incenso, marcando hora. Outros escrevem de qualquer jeito. Veja o que funciona para você.

R. Dr. João Colin, 1285 - América, Joinville - SC, 89201-010, Brasil

  • Google Places
  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn

©2020 por Instituto Realiza Terapias Integradas.