R. Dr. João Colin, 1285 - América, Joinville - SC, 89201-010, Brasil

©2020 por Instituto Realiza Terapias Integradas.

  • Denise Andreatta Zimmermann

Problemas como entender a si? Faça isso



Problemas como entender a si? Faça isso, tenha em mente que autoconhecimento e inteligência emocional são essenciais de serem desenvolvidas para que se possa entender a si. Muitas vezes pode-se dizer: eu seria melhor se o fulano fosse assim e não assado comigo. Isto faz com que você olhe para fora, distante de si.


Pense: uma mudança que se quer no outro reflete o que não se aceita em si!


O desafio está em não “terceirizar” a raiva para o outro e parar para começar a olhar para si. A ação requer aumentar a consciência de você, para tanto, deve-se parar por um minuto de olhar para fora, para, então, olhar dentro de si. Aí está a resposta, está dentro de você e o problema como entender a si.



Faça isso - olhe para si, com certeza você se transformará na sua melhor versão. Que tal fazer estes exercícios que é descrito abaixo:


1. Amplie a percepção do que você quer mudar no outro.

Faça uma lista dos comportamentos que você quer que as pessoas que convivem com você mudem.

Eles deveriam ser mais organizados... Não deveria falar tão alto.... As áreas de melhorias que você vê nos outros espelham suas próprias falhas? Tire um tempo para refletir sobre estes pontos da sua lista – qual conexão tem com a sua vida?


2. Compreenda as fontes de suas crenças.

Com o objetivo de ampliar a consciência de si, tem-se a necessidade de compreender a origem de suas crenças. Por que você acredita que as pessoas têm que mudar o que você listou acima? Dê onde vem estas crenças? Isso pode levar você a pensar sobre a sua história, que são na maioria das vezes carregada de alta carga emocional. Você pode se sentir envergonhado, triste, irritado e é natural. Compreender a origem de uma crença "negativa" é o início do processo de mudança. Aceite esses pensamentos, anote-os. Use um diário pode ajudá-lo no seu processo de mudança.


3. Recrie possibilidades.

Você já tomou contato com o que lhe incomoda e quer mudar, você viu a origem destas crenças. Agora convido você a redefinir as suas crenças e necessidades. Para cada crença negativa que você identifica, escreva um antídoto. Imagine uma pessoa desorganizada. Ela pode pensar: sem organização eu não vou ter sucesso no trabalho. Pensando assim ela pode tentar esconder que é desorganizada para si e para o mundo. Tomando consciência ela pode escolher acreditar em outra coisa. Ela poderia pensar em si como aprendiz da organização e criar novas estratégias para tornar-se mais e mais organizado. Um passo de cada vez.


4. Preste atenção ao diálogo interno.

Ouvir o que você diz para você e que ninguém mais ouve – tarefa difícil, entretanto, possível. Você pode identificar estas falas: "Você não pode fazer isso", "Todos eles sabem que você é uma pessoa desorganizada", "Ninguém pode mudar". Em primeiro lugar, é preciso algum tempo para estar ciente disso, porque este diálogo também pode ser uma emoção. Segundo, quando você prestar atenção a conversa interna você pode ainda acreditar. Quando escutar o que você fala para você busque por evidencias na sua história que dá consistência a estas falas. E separe o que é realmente seu, que precisa ser cuidado e mudado. Dê atenção aquilo que faz sentido para você e procure descartar o que não te pertence.


5. Reconheça sua história e faça uma nova.

À medida que você olha a sua história e recria novas possibilidades de caminho, existe uma necessidade de se livrar do diálogo interno que o limita ir além. A primeira tarefa é listar estes diálogos limitantes que aparecem quando você reconhece e recria a sua história. Em vez de dizer “estou confuso”, diga "Eu tenho a sensação de que estou confuso". O fraseado faz uma grande diferença, uma vez que lhe permite ser o observador e não mais o ator.


6. Assuma a responsabilidade pela forma como você se sente.

No início deste post, foi identificado que se pode ter a tendência a acusar outro de causar nossas reações emocionais. Assumir a responsabilidade de nosso estado emocional coloca o poder de volta em nossas mãos. É necessário, então, tomar medidas, o de reconhecer o papel de cada um na criação do estado emocional negativo. Esta não é uma coisa fácil de fazer. A mudança não é difícil porque se é preguiçoso. A mudança é difícil, porque as pessoas não entendem que é necessário mudar as crenças limitantes e o diálogo interno negativo. Autoconhecimento é essencial para avaliar a si mesmos e compreender as nossas intenções, e assim problemas como entender a si? Faça isso, é provavelmente algo que você tem que trabalhar: saiba mais sobre si mesmo; você vai entender o mundo e mostrar a sua melhor versão.


Agora arregace as mangas e vá para ação – comece a buscar respostas para: problemas como entender a si? Faça isso, aceite o convite de fazer este exercício que está descrito acima.