R. Dr. João Colin, 1285 - América, Joinville - SC, 89201-010, Brasil

©2020 por Instituto Realiza Terapias Integradas.

  • Denise Andreatta Zimmermann

Ops, comunicar! Como faço isto?


Ops, comunicar! Como faço isto? Fato: para um líder a comunicação é grande desafio tendo em vista que precisa se expressar de modo educado, objetivo e eficaz em absolutamente todos os momentos; comunicar ideias, trocar informações de forma precisa, dar instruções de maneira clara, e responder às ideias dos outros de forma a estabelecer relações de confiança e respeito. Os estragos da má comunicação são bem conhecidos: desgaste nas relações, perda de tempo com retrabalho, mal-entendidos indesejados, agressões involuntárias, suscetibilidades afetadas, perda de motivação e stress.


Promover o diálogo aberto e eficaz é o caminho para o estabelecimento de bons relacionamentos com a equipe. Mariotti propõe “a seguinte definição: diálogo (reflexão conjunta e observação cooperativa da experiência) é uma metodologia de conversação que visa melhorar a comunicação entre as pessoas e a produção de ideias novas e significados compartilhados. Ou, posto de outra forma: é uma metodologia que permite que as pessoas pensem juntas e compartilhem os dados que surgem dessa interação sem procurar analisá-los ou julgá-los de imediato. ”


A comunicação é a mola propulsora dos relacionamentos, nem sempre precisamos falar algo para nos comunicarmos – as expressões também revelam o que o queremos dizer. Lembre-se: o tom de voz e o linguajar são as barreiras mais evidentes ao diálogo; fique atento não só naquilo que você fala, mas também no que o seu corpo está comunicando, Pierre Weil alerta “ o corpo fala o que a mente contém”. Entretanto o lance mais difícil do que saber falar seja saber ouvir. Há estudos que demonstram que, a maioria das pessoas leva de três a quatro segundos para começar a formular uma resposta para o que estão ouvindo. Isto é, ouvem atentamente durante este tempo, antes de se desconcentrarem em suas próprias respostas.


Entretanto, nem sempre é assim. Já tentou fazer isso no calor da discussão? Conseguiu? Lembrou-se de contar até dez antes de falar? E é verdade, na agitação é difícil contar até dez, ou em outras palavras, esperar que o seu interlocutor termine, antes de responder. Mas é uma excelente forma de diminuir o ritmo da conversa, acalmar os ânimos.


Outra barreira à comunicação eficaz é não demonstrar interesse no que está sendo dito. Na agitação do dia-a-dia, nem sempre "paramos para ouvir" o que o liderado está querendo compartilhar. Prossegue-se com as tarefas enquanto se conversa, no estilo "vá falando que eu estou ouvindo”. Afinal, a gente ouve com os ouvidos, certo? Errado. A gente ouve com o corpo inteiro. Demonstrar interesse no outro, parando por uns instantes as atividades para olhar diretamente para o seu interlocutor, são atitudes que fazem uma grande diferença!


Lembre-se: liderar é comunicar. Não acha que vale a pena? Se sim, então, dedique-se a aprimorar sempre a sua comunicação!



Bibliografia de apoio:

MARIOTTI, Humberto. Diálogo: um método de reflexão conjunta e observação compartilhada da experiência. http://www.teoriadacomplexidade.com.br/textos/dialogo/Dialogo-Metodo-de-Reflexao.pdf. Acessado 12 de junho de 2015.

WEIL, Pierre e Tompakow,Roland. O Corpo Fala. Petrópolis, RJ, Vozes, 2001.

Ops, comunicar! Como faço isto? Fato: para um líder a comunicação é grande desafio tendo em vista que precisa se expressar de modo educado, objetivo e eficaz em absolutamente todos os momentos; comunicar ideias, trocar informações de forma precisa, dar instruções de maneira clara, e responder às ideias dos outros de forma a estabelecer relações de confiança e respeito. Os estragos da má comunicação são bem conhecidos: desgaste nas relações, perda de tempo com retrabalho, mal-entendidos indesejados, agressões involuntárias, suscetibilidades afetadas, perda de motivação e stress.

Promover o diálogo aberto e eficaz é o caminho para o estabelecimento de bons relacionamentos com a equipe. Mariotti propõe “a seguinte definição: diálogo (reflexão conjunta e observação cooperativa da experiência) é uma metodologia de conversação que visa melhorar a comunicação entre as pessoas e a produção de ideias novas e significados compartilhados. Ou, posto de outra forma: é uma metodologia que permite que as pessoas pensem juntas e compartilhem os dados que surgem dessa interação sem procurar analisá-los ou julgá-los de imediato. ”

A comunicação é a mola propulsora dos relacionamentos, nem sempre precisamos falar algo para nos comunicarmos – as expressões também revelam o que o queremos dizer. Lembre-se: o tom de voz e o linguajar são as barreiras mais evidentes ao diálogo; fique atento não só naquilo que você fala, mas também no que o seu corpo está comunicando, Pierre Weil alerta “ o corpo fala o que a mente contém”. Entretanto o lance mais difícil do que saber falar seja saber ouvir. Há estudos que demonstram que, a maioria das pessoas leva de três a quatro segundos para começar a formular uma resposta para o que estão ouvindo. Isto é, ouvem atentamente durante este tempo, antes de se desconcentrarem em suas próprias respostas.


Entretanto, nem sempre é assim. Já tentou fazer isso no calor da discussão? Conseguiu? Lembrou-se de contar até dez antes de falar? E é verdade, na agitação é difícil contar até dez, ou em outras palavras, esperar que o seu interlocutor termine, antes de responder. Mas é uma excelente forma de diminuir o ritmo da conversa, acalmar os ânimos.


Outra barreira à comunicação eficaz é não demonstrar interesse no que está sendo dito. Na agitação do dia-a-dia, nem sempre "paramos para ouvir" o que o liderado está querendo compartilhar. Prossegue-se com as tarefas enquanto se conversa, no estilo "vá falando que eu estou ouvindo”. Afinal, a gente ouve com os ouvidos, certo? Errado. A gente ouve com o corpo inteiro. Demonstrar interesse no outro, parando por uns instantes as atividades para olhar diretamente para o seu interlocutor, são atitudes que fazem uma grande diferença!


Lembre-se: liderar é comunicar. Não acha que vale a pena, então, dedicar-se a aprimorar sempre a sua comunicação?



Bibliografia de apoio:

MARIOTTI, Humberto. Diálogo: um método de reflexão conjunta e observação compartilhada da experiência. http://www.teoriadacomplexidade.com.br/textos/dialogo/Dialogo-Metodo-de-Reflexao.pdf. Acessado 12 de junho de 2015.

WEIL, Pierre e Tompakow,Roland. O Corpo Fala. Petrópolis, RJ, Vozes, 2001.

4 visualizações