• Denise Andreatta Zimmermann

Contratar! O que fazer para atrair os criativos?

Atualizado: Mar 13

Grande pergunta: contratar! o que fazer para atrair os criativos? Sou suspeita na resposta: muitas coisas!

O livro de Nolan Bushnell ilustra algumas possibilidades, uma vez que nos faz parar para refletir sobre atitudes e perspectivas de quem já contratou pessoas e fez do seu ambiente

de trabalho propício para o desenvolvimento da criatividade. Ele deixa a “pulga atrás da orelha” a criatividade é a mola propulsora das ações nas empresas, logo como promover isto?


Cada vez mais as empresas estão se deparando com a situação de que para sobreviver tem de abrir mão da sua natureza burocrática para promover a criatividade e a inovação. O autor Nolan Bushnell, fundador da Atari e da Chuck E. Cheese’s, ilustra lidar com esta situação ao longo dos 51 capítulos. Inova com 20 dicas para pensar o processo de RH para identificar, conquistar e contratar pessoas criativas que irão auxiliar as empresas a criar ambiente de trabalho no qual a criatividade pode ser mobilizada.


SE VOCÊ SE FAZ ESTAS PERGUNTAS:


  • Por qual motivo e como promover a criatividade de cada membro da sua organização?

  • Onde e como achar e acertar pessoas realmente criativas que vão agregar valor ao meu negócio?

  • Quais metodologias de gestão favorecem fazer com que as pessoas deem o seu melhor no ambiente de trabalho?


Aqui vão algumas possibilidades:


ONDE ENCONTRAR E CONTRATAR PESSOAS CRIATIVAS?

O primeiro ponto de atração de seu negócio é o Ambiente de Trabalho. Sua aparência deve dizer isto. Primeiro passo é o seu site: como ele é? É atrativo e dinâmico ou é chato e estático? Pessoas que vão para entrevista normalmente pesquisam pela empresa – muitas vezes e você como empresa deve criar um ecossistema que revela quem é a sua empresa.


ELEMENTOS QUE CONSTRÓI O AMBIENTE DE TRABALHO


Na ação que você faz deve retratar a respostas destas perguntas:

  • Quais são os valores?

  • O que você defende?

  • Quais são as suas paixões?

  • Quais são as suas esquisitices?

  • E o mais relevante: como você faz para extrair o seu melhor?


Como resultado destas perguntas você terá respostas que modelam o seu ecossistema – que você se apropria e faz com que as pessoas falem de você, enquanto empresa – é destas coisas que as pessoas gostam de falar – se falamos em Google – que ambiente de trabalho vem a sua mente?


Bem imaginou algo descontraído, no qual se tem a possibilidade de trabalhar além da mesa, então estamos falando da mesma coisa. É isto que quero falar de ambiente. Agora pense: quando fala a sua empresa: qual a imagem de ambiente vem a sua mente?


CRIANDO GATOS


Quem já criou gato? Bem, uma característica do gato é que ele não se prende ao dono e sim a casa. Gente criativa é a mesma coisa – prende-se ao ambiente que facilita ela dar vazão a criatividade – seu ambiente de trabalho dá esta condição?

Bushnell compartilha em seu livro que a única regra que eles tinham no trabalho é que não podiam trabalhar a noite pois tinha um sistema de alarmes. No entanto, quando contrataram Steve Jobs eles tiveram que quebrar com esta regra – pois para tê-lo criando e inovando para a empresa era necessário deixa-lo trabalhar a noite – seu momento de maior inspiração.


PAIXÃO ONDE ELA ESTÁ?


O segundo ponto: dê prioridade a paixão e intensidade – você pode fazer com que as pessoas aprendam – tenham formação, mas você não pode fazer elas se apaixonarem por algo. Saber identificar em uma entrevista de emprego as paixões de uma pessoa não é fácil, no entanto, é possível quando você pesquisar as suas experiências anteriores. Sua trajetória traduz suas paixões.


Uma pessoa criativa é curiosa – e esta curiosidade fará com tenha uma diversidade de vivências que você pode investigar durante a entrevista dando abertura para ela falar de sua vivência. Outra área de investigação são os hobbies, falar de hobbies facilita as pessoas a falarem de suas paixões, quanto mais complexo é, maior é o seu investimento de energia, tempo e esforço.


Para formar um bom grupo de trabalho faça uma mistura de insanos e heterogêneo, deixe para trás os clones e homogêneos. Nas diferenças que nasce a criatividade e não nas semelhanças – se você quer competir neste mercado, como deve ser a sua equipe de trabalho? Respondeu.


Agora pense: a minha equipe de hoje atende? O que dá para fazer para estimular minha equipe? Às vezes trazendo alguém fora da curva possa ser uma possibilidade. Mas lembre-se: este alguém precisa do patrocínio de alguém – uma vez que o diferente cria desconforto e o grupo tende a expurgar.


LIVRANDO-SE DAS ARMADILHAS


Cuidado com as armadilhas dos currículos – a grande maioria trás: sou criativo, auto motivado, trabalho bem em equipe, sou pró ativo..... e a fila é grande de predicados que os chega no conjunto de dados pessoais das pessoas que se candidatam a novas vagas. Para se livrar destas arapucas procure por referências, fale com pessoas que conhecem as pessoas que você está entrevistando.


Faça ao entrevista perguntas profundas, que só quem tem a experiência ou a habilidade dita no currículo consiga responder. Se você não tem profundidade no assunto peça ajuda para alguém na empresa para lhe auxiliar nesta tarefa.


Procure por evidências que validem o que está escrito.


Ficou interessado em saber mais, leia o livro Encontrando o próximo Steve Jobs de Nolan Bushnell.


No próximo post vamos abordar outro ponto do livro: retendo e cultivando o próximo Steve Jobs.


Até lá.


E você agora responda: como estão as suas práticas de atrair e contratar pessoas?


Aguardo a sua resposta.


R. Dr. João Colin, 1285 - América, Joinville - SC, 89201-010, Brasil

©2020 por Instituto Realiza Terapias Integradas.